O Que É Marketplace? Como Funciona e Como Vender?

Saiba tudo sobre marketplace e descubra se ele é o canal de vendas ideal para seu negócio

O mercado de ecommerces é um dos mais movimentados do mundo e, de acordo com múltiplos especialistas, deve continuar a crescer nos próximos anos tanto no cenário internacional quanto dentro do Brasil.

Sabendo disso, cada vez mais pessoas têm interesse em fazer parte dessa parcela de empreendedores que vendem produtos e atendem clientes online.

Recentemente, fizemos um artigo explicando tudo sobre como vender na internet e, nele, falamos que o marketplace é um dos principais canais de venda disponíveis no ambiente digital.

Mas afinal, o que é marketplace? Para que serve, como funciona e quais são suas diferenças dos outros canais disponíveis online? Se você tem alguma dessas dúvidas, saiba que este conteúdo foi feito especialmente para respondê-las.

Sem mais delongas, aprenda tudo sobre o assunto e descubra se esse canal de vendas é ideal para você.

O que é marketplace?

Primeiramente, devemos partir para a definição do termo. Marketplace é um termo que se refere à uma plataforma que permite o encontro entre vendedores e consumidores no ambiente digital.

Se comparado ao varejo ele pode ser considerado um shopping center, onde clientes podem encontrar diversas lojas e marcas com alternativas para os produtos que precisam.

Entretanto, como você sabe, no ambiente físico não é sempre prático entrar em cada uma das dezenas de lojas de roupa até que você encontre qual oferece o melhor preço ou produto, por exemplo.

Isso leva tempo. E tempo é algo que consumidores não querem gastar. Portanto, a vantagem do marketplace no ambiente digital é permitir que clientes encontrem imediatamente centenas de opções ofertadas por múltiplos vendedores imediatamente, sendo possível inclusive filtrar pelo menor preço, frete grátis, etc.

Quais são os maiores marketplaces do Brasil?

Agora que sabe o que é marketplace, podemos apresentar diversos exemplos que já atuam com peso no mercado nacional. São eles:

Vale considerar ainda que, alguns desses nomes fazem parte do mesmo grupo. Este é o caso para o Americanas, Submarino e Shoptime,do grupo B2W, assim como a Netshoes e Zattini fazem parte do grupo Netshoes e as Casas Bahia, Extra, Ponto Frio e Loja Hp fazem parte do grupo Via Varejo.

Além disso, ainda existem diversas outras opções que permitem uma pessoa física a vender para outros clientes, como é o caso do OLX, Enjoei, entre outros.

Convencionalmente, todo tipo de plataforma que une um vendedor à um cliente é um marketplace. Agora você já deve conseguir identificar o que é marketplace e a sua diferença para uma loja virtual, por exemplo.

Como vender no marketplace?

No início do artigo falamos sobre como cada vez mais empreendedores buscam adentrar o mercado de ecommerces para começar a fazer vendas online.

Dentre os canais de vendas online, como a loja virtual, dropshipping, redes sociais e outros, o marketplace é uma alternativa ainda muito viável para aqueles que buscam praticidade.

Isso porque, através destas plataformas, você não é responsável por criar toda a estrutura de seu próprio ecommerce, como uma página de cadastro de clientes, processamento de vendas, compatibilidade com gateways de pagamento, entre outros.

Como começar

Começar a vender no marketplace não é necessariamente complexo, mas é importante entender que cada plataforma oferece suas próprias condições, como taxas cobradas sobre negociação, entre outros.

Para exemplificar, o Mercado Livre permite que vendedores anunciem seus produtos gratuitamente, para sempre. Considere os limites e benefícios relacionados a isso:

Com isso, você já poderá facilmente começar a vender seus produtos no marketplace.

Entretanto, se você não quiser que seu anúncio dure por apenas 60 dias, será necessário adquirir o plano Clássico ou Premium do Mercado Livre, por exemplo. E caso tenha interesse em oferecer parcelamento sem acréscimo aos seus clientes, será necessário adquirir o plano Premium.

Confira mais sobre quanto custa vender no Mercado Livre acessando a página oficial.

E lembre-se, este é apenas um exemplo entre as demais opções disponíveis online, como listamos na seção anterior. Portanto, não existe uma resposta certa para “qual é o melhor marketplace,” pois cada um tem suas particularidades, vantagens e desvantagens.

Integrar seu ecommerce ao marketplace

Alternativamente, diversas plataformas de ecommerce permitem que você integre seu catálogo de produtos à plataforma, permitindo que possa vender em mais de um único canal de vender simultâneamente.

Para ajudá-lo a conhecer algumas das plataformas que oferecem esse tipo de integração, confira nossas avaliações do:

Essa é uma alternativa especialmente interessante para ecommerces já bem estabelecidos, que querem aproveitar as vantagens de vender por este canal, mas não desejam ficarem presos aos mesmos como único canal.

Vantagens deste canal de vendas

Já falamos sobre o que é marketplace e como você, após decidir o que vender na internet, pode começar a anunciar seus produtos nos mesmos. Agora, está na hora de falarmos sobre as principais vantagens dessa abordagem e, em seguida, apresentaremos suas desvantagens.

Maior visibilidade

De longe, um dos maiores destaques de se trabalhar em um marketplace é poder aproveitar todo o reconhecimento e autoridade já construída pela empresa para anunciar seus próprios produtos.

Além disso, eles contam com um público bem diversificado, o que ajuda a fazer com que suas ofertas alcancem ainda mais consumidores que se encaixam no perfil de sua empresa.

SEO

Otimização para mecanismos de busca (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas que servem para ajudar suas páginas a ranquear bem em ferramentas como o Google, Bing, Yahoo, entre outras.

A vantagem de usar um marketplace é que essas plataformas já tem muita autoridade nos buscadores, o que aumenta as chances de visibilidade a partir de tráfego orgânico (não pago).

Prático para começar

Marketplaces podem ser uma opção muito boa para quem busca diminuir seus riscos ao começar a vender produtos ou serviços online, especialmente se considerar que existem opções gratuitas para anunciá-los.

Se comparado a abrir sua própria loja virtual, aproveitar todos os recursos já prontos e funcionando é definitivamente mais prático.

Desvantagens que você deve considerar

Por mais que seja extremamente vantajoso vender produtos através do marketplace, é importante levar os seguintes aspectos em consideração.

Não ajuda a gerar reconhecimento da marca

O primeiro ponto negativo é que, anunciar produtos nessas plataformas prontas não ajuda a gerar reconhecimento de sua própria marca. Isso significa que, na maioria das vezes, clientes não remetem a compra ao seu negócio.

Ao invés de atribuir a qualidade do produto a você e falar bem sobre sua própria marca, normalmente consumidores irão apresentar como conseguiram comprar determinado produto de alta qualidade no Amazon, por exemplo.

Limitado às opções oferecidas

Dependendo do seu nicho de mercado, é possível que um marketplace não seja capaz de atender muito bem, pois atinge o público almejado.

Mesmo que esse não seja o caso para nichos mais comuns, como moda, eletrodomésticos, móveis, entre outros, é importante fazer uma avaliação da plataforma para entender se a sua persona utiliza este canal para comprar online.

Taxas sobre operação

Como mencionado anteriormente, por mais que seja possível começar a anunciar seus produtos gratuitamente em algum dos principais marketplaces no Brasil, isso não significa que eles terão a mesma chance de competir com aqueles que aproveitam os benefícios de planos pagos.

Normalmente será necessário adquirir um plano ou aceitar taxas sobre suas negociações para aumentar sua competitividade nas buscas dentro dessas plataformas.

Marketplace vale a pena?

Essa é uma pergunta muito comum, entretanto, não existe uma resposta única e correta para a mesma. Agora que você sabe o que é marketplace, ficará mais fácil distinguir se essa alternativa entre os canais de venda vale a pena para seu próprio negócio.

Para isso, leve em consideração seu nicho de mercado, faça um cálculo sobre a margem de lucro e não se esqueça de compará-lo a opção de vender através de uma plataforma de ecommerce - que também normalmente já oferecem muita praticidade para novos empreendedores.

Independente de sua escolha final, desejamos boas vendas. E claro, caso escolha por trabalhar com seu próprio website, não deixe de instalar o JivoChat para aumentar suas conversões e transformar visitantes em clientes!

2019/10/21

Se gostou deste artigo, também pode gostar destes ...

Dicas para ecommerce, conversão e atendimento