Marketing Digital: o que é, como fazer? [GUIA COMPLETO]

Aprenda absolutamente tudo que precisa saber sobre Marketing Digital!

Hoje, essencialmente todas as pessoas que navegam online e incorporam o uso de canais digitais em suas vidas são atingidos por diversas ações de marketing digital diariamente, seja através de redes sociais, no email ou mesmo em grupos de conversas no WhatsApp, por exemplo.

Esta vertente do marketing realmente já faz parte do DNA da internet, e empreendedores digitais já reconhecem que, para que seja possível gerar tráfego e propagar uma marca, é necessário investir em estratégias, ferramentas e canais de comunicação digitais.

Mas afinal, o que é marketing digital, de onde surgiu, como funciona, como fazer, quais ferramentas usar, quais estratégias funcionam e como ele pode impactar seu próprio negócio?

Se você está em busca de respostas para qualquer uma dessas perguntas, gostará de conferir nosso guia completo com tudo o que você precisa saber sobre o marketing digital.

Índice

  1. O que é marketing digital

  2. Como surgiu o marketing digital

  3. Glossário do marketing digital

  4. Como fazer marketing digital - principais estratégias

  5. Principais métricas de marketing digital

  6. Vantagens do marketing digital

  7. Como o marketing digital interage com outros setores

  8. Ferramentas de marketing digital

  9. Cursos de marketing digital

O que é marketing digital

1. O que é marketing digital

Essencialmente, o marketing digital nada mais é que a forma de conceitualizar as ações, estratégias e conceitos de marketing empregados online, em canais digitais, como as redes sociais, mecanismos de busca, websites, servidores de e-mail, etc.

Trabalhar com o marketing digital é algo que faz parte de essencialmente qualquer tipo de negócio buscando ganhar espaço e atingir seu público através dos meios online citados acima.

Ele não é exclusivo para agências e profissionais de marketing, sendo algo acessível para essencialmente todo empreendedor através de ferramentas intuitivas e projetadas para ajudar o usuário comum a propagar seu negócio.

Entretanto, por mais que todos possam fazê-lo, existem estratégias e metodologias com eficiência comprovada que podem ajudá-lo a realmente gerar bons resultados e atingir um bom ROI (retorno sobre investimento).

2. Como surgiu o marketing digital

Antes de falarmos sobre estratégias de marketing digital, é importante contextualizá-lo dentro do escopo abrangente de marketing.

Além disso, conhecer mais sobre sua história também pode ajudá-lo a entender o porquê de certas ações tenham um maior impacto que outras.

O termo começou a ser empregado por volta dos anos 90, no período conhecido como Web 1.0 - a época na qual as primeiras empresas começaram a desenvolver ecommerces, ferramentas online e, inclusive, foi aí que o Google foi lançado.

Nessa época ter acesso à internet não era algo tão disseminado para pessoas físicas - o trabalho de marketing digital, portanto, era realizado por empresas, com foco em empresas.

A partir da Web 2.0, o conteúdo passou a ser produzido pelos próprios internautas. Aqui, usuários deixam de ser apenas consumidores de material e tornaram-se produtores, através de canais como blogs, YouTube e novas redes sociais.

Em uma rede onde muitos produzem e todos consomem, ações de marketing digital têm um impacto significativamente maior que àquele alcançado durante o período da Web 1.0.

Se antes o trabalho era focado em empresas, hoje o marketing digital têm como foco atingir todo o público que tenha um potencial de converter e ajudar propagar a marca através de canais digitais.

3. Glossário do marketing digital

Glossário do marketing digital

O marketing digital é extremamente amplo e apresenta seus próprios conceitos e termos. Para que não fique perdido ao encontrá-los no decorrer do artigo, acompanhe o glossário abaixo com as definições dos principais conceitos.

Lead

O lead é um contato que já demonstrou interesse em seu produto ou serviço e forneceu algum tipo de informação de contato para que você possa alimentá-lo através de diferentes ações, como por exemplo via email marketing.

Este consumidor em potencial deve ser trabalhado por sua equipe de marketing e vendas para que avance pelas etapas do funil de vendas e, eventualmente, seja convertido em um cliente.

Funil de vendas

O funil de vendas é o modelo estratégico mais usado no marketing digital para representar a jornada do consumidor, desde sua entrada no topo do funil, até sua conversão em cliente na tomada de decisão de compra - no fundo do funil.

Funil de vendas

Ele pode ser dividido em três principais etapas: o topo do funil (ToFu), o meio do funil (MoFu) e o fundo do funil (BoFu - B de Bottom, que significa fundo em inglês).

No topo do funil, você deve empregar estratégias que têm como o objetivo propagar a sua marca e fazer com que seu público comece a descobrir que possui uma necessidade ou problema que seu negócio é capaz de resolver.

No meio do funil, seu objetivo é consolidar a ideia de que você pode resolver um problema que o consumidor apresenta e apresentar todas as soluções disponíveis para o mesmo.

E por fim, no fundo do funil, o trabalho é direcionado no fechamento de uma negociação, ou seja, é aqui que o consumidor deixa de ser um lead e se torna um cliente.

Persona

A persona ou buyer persona é uma figura fictícia criada por sua equipe de marketing digital para representar o perfil do consumidor ideal para suas campanhas e estratégias.

Trabalhar com uma persona te permite focar nas especificidades do público em questão, de forma mais assertiva e menos abrangente que a definição do público-alvo.

Landing Page

Uma landing page, também conhecida como página de destino, é uma página criada com o objetivo de gerar leads para seu negócio.

Ela normalmente envolve a oferta de algo que tenha valor para o público em questão, como um Ebook, infográfico, vídeo, etc, e pede em retorno as informações de contato do consumidor - para que sejam cadastrados em sua base de leads.

CTA (Call to Action)

Como o próprio nome em inglês indica, um CTA nada mais é que uma “chamada para ação”, apresentado em forma de botão, hyperlink, banner, etc. Seu objetivo é fazer com que o prospect avance para as próximas etapas de seu funil de vendas através de ações como: cadastrar em sua newsletter, instalar seu software, etc.

SEO (Search Engine Optimization)

A otimização para mecanismos de busca é um conjunto de práticas que têm como objetivo melhorar o posicionamento das páginas de seu domínio nos buscadores, como o Google, Yahoo, Bing, entre outros.

Inclusive, otimizar suas páginas com foco em SEO é uma das principais estratégias de marketing digital - falamos mais sobre ela na próxima seção deste artigo.

CRM (Customer Relationship Management)

Do inglês, CRM significa gestão de relacionamento com o cliente. Este termo normalmente é usado para representar sistemas de CRM, projetados para ajudá-lo a qualificar leads, administrar e acompanhar suas oportunidades de negócios e fortalecer o relacionamento entre seus consumidores e a marca.

KPI (Key Performance Indicator)

Os KPIs são indicadores de performance usados para metrificar e rastrear os resultados alcançados através de suas ações e estratégias de marketing digital.

É muito importante sempre rastrear KPIs e acompanhar suas métricas, caso contrário, torna-se difícil mensurar seu desempenho e até mesmo calcular seu ROI (Return Over Investment, ou retorno sobre investimento).

Tráfego orgânico e tráfego pago

Não confunda com tráfico! Quando falamos sobre gerar tráfego, podemos dividi-lo em dois principais tipos: orgânico e pago.

O tráfego orgânico é aquele proveniente de ações de Inbound Marketing, também conhecido como marketing de atração. Ele normalmente vêm de mecanismos de busca ou através do compartilhamento de seu conteúdo pelos próprios consumidores.

Já o tráfego pago é gerado a partir de campanhas pagas, como anúncios nas redes sociais (Facebook Ads, Instagram, etc) ou até mesmo anúncios no próprio mecanismo de busca (Google Ads, etc).

Sabemos que estes são vários termos para memorizar, mas lembre-se que você sempre pode voltar aqui para conferir quando precisar!

4. Como fazer marketing digital - principais estratégias

Principais estratégias de marketing digital

Terminamos o que seria considerado a introdução básica aos conceitos e histórico do marketing digital. Agora está na hora de falar sobre como empresas realmente colocam tudo isso em prática e quais são as principais estratégias empregadas online.

Vale salientar que não existe uma resposta mágica para “Qual é a melhor estratégia de marketing digital?” Tudo dependerá de seu público, assim como seu orçamento e quais canais você deseja alavancar para trazer tráfego ao seu domínio e gerar leads.

Antes de começarmos, lembre-se que hoje cada vez mais negócios estão investindo nos canais online para alcançar seus consumidores, o que faz com que a competitividade seja significativamente maior e, por isso, é sempre importante buscar formas de inovar

Inbound Marketing

Também conhecido como marketing de atração, esta estratégia tem como objetivo fazer com que seu público possa encontrar e conectar-se com seu negócio.

Existem diversos canais e meios usados para atingir este objetivo, mas em essência, para empregar o Inbound Marketing, é necessário entender perfeitamente o perfil de seus clientes, assim como suas dores, necessidades, desafios e interesses para que você possa criar conteúdo relevante.

O objetivo do Inbound Marketing não é apenas a conversão, mas também a possibilidade de criar um canal de comunicação no qual consumidores podem conectar-se com seu negócio e, a partir disso, propagar a sua marca dentro do nicho de mercado.

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo pode ser considerado um dos pilares entre suas estratégias de marketing digital e, inclusive, é também uma das formas mais relevantes de se empregar o Inbound Marketing em seu negócio.

Afinal, tudo que se produz e se divulga na internet é conteúdo, mas a questão aqui é focar na qualidade deste material e quais canais você está usando para propagá-lo.

Normalmente, o principal objetivo do marketing de conteúdo é atrair tráfego orgânico para o seu negócio, assim como ajudar a educar o mercado e gerar mais leads para o topo do seu funil de vendas.

Blogs

Os blogs são extremamente comuns e funcionam como um excelente alicerce para uma estratégia de marketing de conteúdo.

Diversas empresas, especialmente B2B (Business to Business), agências digitais, empresas SaaS (Software as a Service) ou essencialmente qualquer negócio que têm interesse em educar o mercado já trabalha com um blog.

Entretanto, para que você realmente gere tráfego orgânico, é necessário trabalhar seus materiais com foco em otimização para mecanismos de busca (SEO), ou seja, usar palavras-chave que apresentam um bom número de buscas, produzir conteúdo relevante, completo e de alta qualidade.

Vídeos

De acordo com uma pesquisa realizada pela Cisco, em 2020, cerca de 82% do tráfego da internet será gerado a partir de vídeos.

Isso faz com que a produção de conteúdo para canais como o YouTube, Instagram e até mesmo para plataformas de streaming seja extremamente beneficial para empreendedores e negócios digitais.

Alavancar a produção de vídeos no marketing digital é uma excelente forma de trabalhar o marketing de conteúdo em seu negócio, mas da mesma forma que na produção dos outros materiais, será necessário otimizar o material para os canais e plataformas nas quais serão publicados.

Redes sociais

Produzir conteúdo para as redes sociais também é uma excelente forma de se trabalhar com o marketing de conteúdo.

Aliás, é importante entender que estes canais de divulgação não são exclusivos e podem trabalhar em conjunto. Você pode compartilhar os artigos publicados em seu blog ou vídeos de seu canal no YouTube em suas páginas nas redes sociais, por exemplo.

Um dos principais objetivos de quem foca no marketing de conteúdo para as redes sociais é produzir material que tenha potencial de se tornar viral, ou seja, atingir um grande número de pessoas através do compartilhamento e propagação feita pelos próprios consumidores.

Entretanto, não existe uma fórmula mágica para fazer um conteúdo viralizar - este resultado é uma união de seu conhecimento de público em conjunto à execução e qualidade na produção do material em questão.

SEO (Search Engine Optimization)

Como já apresentamos anteriormente, a otimização para mecanismos de busca é um conceito de marketing digital que tem como objetivo melhorar suas chances de ranquear bem em buscadores como o Google, Yahoo, YouTube, Bing, etc.

Hoje, o Google utiliza diversos tipos de diretrizes e possui um algoritmo realmente poderoso para determinar quais são os materiais que merecem as melhores posições - afinal, um dos objetivos do buscador como ferramenta é apresentar as páginas mais completas para seus usuários.

Esse trabalho é realizado de forma automatizada, através dos crawlers do Google e, essencialmente, o trabalho de SEO envolve fazer com que suas páginas fiquem mais legíveis e fáceis de se compreender tanto para o Googlebot quanto para o público.

Em geral, podemos dividir o SEO em duas principais áreas: o** SEO **On Page e Off Page, entenda a diferença.

SEO On Page

A otimização de fatores dentro de suas páginas é classificada como SEO On Page. Alguns exemplos de elementos On Page são:

Entre diversos outros fatores. O objetivo do SEO On Page é fazer com que as pessoas cheguem à sua página ao pesquisas por palavras, termos ou frases relacionadas ao assunto da mesma.

SEO Off Page

O termo Off Page pode ser traduzido diretamente para “fora da página”, ou seja, o SEO Off Page representa ações realizadas fora do seu domínio para reforçar a relevância de suas páginas nos mecanismos de busca.

Alguns exemplos de elementos Off Page são backlinks (páginas externas apontando para as suas páginas através de links), e também o compartilhamento de seus conteúdos por parte de outros domínios.

Essencialmente, para executar uma boa estratégia de SEO Off Page, você deve buscar parceiros para construir links e trabalhar com guestposts, assim como garantir que seu conteúdo seja bom o suficiente para que outras páginas queiram mencioná-lo - aumentando a relevância do mesmo na visão dos crawlers do Google.

SEM (Search Engine Marketing)

O marketing para mecanismos de busca (tradução da sigla SEM) trata, como o próprio nome indica, de ações de marketing digital focadas nos buscadores, como o Google, Bing, Yahoo, etc.

Diferente do SEO, o SEM não engloba apenas a otimização de páginas para atrair o tráfego orgânico, mas também campanhas pagas e ferramentas para trazer tráfego pago ao seu website.

Exemplos de ações de SEM envolvem campanhas de Retargeting no Google, assim como anúncios e links pagos criados a partir de ferramentas como o Google Ads, Yahoo Ad Manager ou o Bing Ads da Microsoft, por exemplo.

A maior vantagem do SEM em comparação ao SEO é que, através desses tipos de anúncios, você será capaz de atingir o seu público de forma segmentada mesmo que sua página ainda não tenha relevância o suficiente para conquistar boas posições nas SERPs (Search Engine Result Pages, ou páginas de resultados dos mecanismos de buscas).

Chegar na primeira página do Google é um dos objetivos de todas as empresas empregando uma estratégia de marketing de conteúdo - isso faz com que SEO seja altamente competitivo e demore significativamente mais para trazer resultados, se comparado ao marketing para mecanismos de busca.

Email marketing

Ainda hoje, o email marketing é um dos canais mais potentes para comunicar-se com clientes. É possível alavancar este canal dentro de suas estratégias de Inbound, marketing de conteúdo, marketing de afiliados, assim como para fazer anúncios, enviar banners e nutrir seus leads para não deixar que se esqueçam de sua marca.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Content Marketing Institute, 92% dos profissionais de marketing utilizam o email como canal de distribuição de conteúdo.

Diversas ferramentas de email marketing facilitam o acesso para que empresas dos mais variados nichos possam atingir seu público com facilidade e incorporar recursos de automação de marketing em seus processos de vendas.

Para melhorar o desempenho de suas campanhas, é importante trabalhar com bases segmentadas no email marketing, ou seja, certificar-se que os leads em suas bases de email realmente tenham interesse no conteúdo a ser enviado.

De acordo com uma pesquisa da MailChimp, bases segmentadas possuem taxas de abertura 14,31% melhores que campanhas de email marketing enviadas para bases gerais.

Para otimizar o envio de newsletters, promoções, chamadas para ação ou até mesmo em seus emails transacionais, desenvolva a voz de sua empresa, use uma ferramenta profissional para criar e gerir suas listas de emails e preze pelo bom design.

Marketing de afiliados

O marketing de afiliados é uma vertente do marketing digital voltada para a venda de produtos físicos, digitais ou infoprodutos através de canais como as redes sociais, blogs, anúncios pagos, vídeos no YouTube, entre outros.

Sua dinâmica é simples e normalmente envolve duas principais figuras: o produtor e o afiliado.

Para exemplificar, aqui na JivoChat nós oferecemos um programa de afiliados que paga 30% em comissões recorrentes à quem indicar e vender nossas soluções de comunicação e atendimento ao cliente.

Em nosso programa, o afiliado se cadastra, recebe um link personalizado que deve ser usado para direcionar leads e clientes à página do produto e, sempre que um cliente se cadastrar e realizar a compra de nosso plano profissional, o afiliado receberá 30% do valor de cada pagamento de forma recorrente, enquanto o cliente permanecer ativo.

Este é um mercado que permite que essencialmente qualquer pessoa consiga alavancar seus próprios círculos de contatos e influência em canais digitais para vender produtos, sem que haja a necessidade de controle de estoque, administração da logística de entrega, etc.

O papel do afiliado é indicar, mas quem processa a negociação, oferece suporte e mantém o cliente é o produtor.

Além do nosso exemplo da JivoChat, existem diversas formas diferentes de se trabalhar com afiliação. Algumas empresas pagam por lead cadastrado, comissionam vendas únicas ou até mesmo oferecem créditos dentro de suas próprias ferramentas para o afiliado.

Plataformas como o Hotmart, Eduzz e Monetizze atuam essencialmente como marketplaces para que produtores e afiliados possam divulgar seus produtos e encontrar programas disponíveis, respectivamente.

5. Principais métricas e KPIs de marketing digital

Métricas e Key Performance Indicators

Para que você possa mensurar os resultados de suas campanhas, será necessário acompanhar métricas e KPIs (Key Performance Indicators, ou indicadores-chave de desempenho).

Você provavelmente já ouviu falar em taxa de conversão, ticket médio, churn, CLV e outros termos enquanto pesquisava sobre marketing digital. Entenda abaixo o significado de cada um desses termos e porquê você deve acompanhá-los.

Taxa de conversão

A taxa de conversão é uma métrica extremamente versátil e pode ser empregada para calcular o desempenho de diversas ações.

Em essência, a taxa de conversão é o resultado da relação entre o número de pessoas alcançadas por uma campanha e quantas dessas pessoas de fato realizaram a ação almejada, seja este um cadastro, uma compra, etc.

A taxa de conversão normalmente é calculada a partir de um determinado período de tempo ou incorporando toda a duração de uma campanha de marketing digital. A fórmula usada é a seguinte:

( Número de conversões / Número de pessoas atingidas ) x 100

Para exemplificar, suponha que você impulsionou uma publicação em sua página no Facebook através do Facebook Ads. Esta publicação foi visualizada por 3000 pessoas e possui um link que redireciona o público para a página de cadastro em sua ferramenta. Dessas 3000, 132 pessoas se cadastraram em sua ferramenta.

A partir desses dados, sua taxa de conversão para esta campanha seria:

( 132 / 3000 ) x 100 = 4.4%

Entretanto, você também pode usar a mesma fórmula para diferenciar o número de visualizações e o número de pessoas que clicaram no link. Dessa forma, você conseguirá calcular quantas pessoas chegaram à sua página de cadastro e quantos destes realmente concluíram a ação.

O mesmo exemplo pode ser aplicado à campanhas de email marketing, banners e até mesmo às suas estratégias de marketing de conteúdo.

A taxa de conversão te permite entender o desempenho de suas campanhas em diferentes aspectos e, por isso, é uma métrica de marketing digital que você deve acompanhar de perto.

Taxa de Churn

É muito comum para essencialmente todo tipo de negócio perder clientes com o passar do tempo, isso é natural. A taxa de desistência é conhecida como churn e deve ser calculada em conjunto à sua taxa de retenção de clientes a partir da seguinte fórmula:

( [ Nº de clientes total após determinado período - Nº de novos clientes adquiridos durante este período ] / Nº de clientes no início do período ) x 100

Lembre-se de resolver a operação dentro do colchete primeiro. A partir da taxa de retenção, é possível então calcular o seu churn, ou seja, quantos clientes desistiram.

Para exemplificar, considere que você começou o mês com 300 clientes e encerrou com 340. Durante este período, você adquiriu 70 novos clientes e perdeu 30 clientes. Colocando este valor na fórmula, temos:

( [ 340 - 70 ] / 300 ) x 100 = Taxa de retenção = 90%

Isso significa que você conseguiu reter 90% dos seus consumidores durante este período e teve um churn de 10%.

Fique atento à sua taxa de churn e desenvolva estratégias para melhorar a retenção de clientes e diminuir as desistências.

Custo de aquisição de clientes (CAC)

O custo de aquisição de clientes representa o quanto seu negócio está investindo para conquistar novos consumidores. Seu cálculo é simples: divida o valor direcionado à aquisição de clientes gasto em determinado período pelo número de clientes adquiridos.

Para que seu negócio tenha lucro, o CAC deve ser menor que o valor adquirido por cada cliente cadastrado durante seu tempo de vida, também conhecido como Customer Lifetime Value (CLV) - uma métrica que essencialmente representa o quanto cada consumidor rendeu ao seu negócio enquanto ativo.

Custo por Lead (CPL)

O CPL é uma métrica de marketing digital que pode ser calculada essencialmente da mesma forma que o CAC, entretanto, como o próprio nome já indica, ela tem como objetivo ajudá-lo a medir os custos e resultados nas ações que tem como objetivo gerar novos leads para seu negócio - e com isso, novas oportunidades de venda.

Número de sessões orgânicas e pagas

Apresentamos anteriormente neste artigo o significado de tráfego orgânico e, essencialmente, o número de sessões orgânicas é a métrica usada para acompanhá-lo.

Em contrapartida, o número de sessões pagas é usado para rastrear quantas sessões originaram de links e anúncios pagos.

Tais métricas te permitem mensurar o desempenho de suas campanhas, assim como identificar quais são os canais que geram mais tráfego para o seu negócio.

Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI (Return on Investment), representa o quão lucrativo são as suas campanhas e estratégias de marketing digital através da relação entre o retorno adquirido e o valor investido.

Seu cálculo é simples e pode ser feito a partir da seguinte fórmula:

( Retorno do investimento - Custo do investimento ) / Custo do investimento

É possível ainda multiplicar o resultado final por 100 para obter um valor em percentual.

Exemplificando, suponha que você investiu R$ 300 reais em uma campanha de email marketing e esta campanha te gerou 40 vendas com uma receita de R$ 967,00. Aplicando estes valores à fórmula, temos:

( 967 - 300 ) / 300 = 2.22 x 100 = 222%

Ou seja, seu ROI foi positivo e você obteve um retorno de 222% sobre o valor investido nesta campanha de e-mail marketing. Quanto maior seu ROI, maior será seu lucro, simples, não é?

6. Vantagens do marketing digital

Conheça as vantagens do marketing digital

Agora que você já entende bastante sobre o que é marketing digital, suas estratégias, métricas e conceitos, podemos finalmente falar sobre quais são, afinal, as vantagens de investir nesse segmento em sua própria empresa.

Reforçar sua presença online

Criar um website ou uma página nas redes sociais para o seu negócio é apenas o primeiro passo para começar a construir a sua presença online.

Sem empregar estratégias de marketing digital, sua você terá dificuldade para gerar tráfego em fazer com que novos consumidores encontrem sua marca. As chances são que seus concorrentes já estão investindo pesado em suas próprias campanhas.

Isso não significa que você não tenha chances de adentrar o mercado e reforçar sua presença online, mas para que possa atingir os resultados almejados, será necessário estruturar e empregar suas próprias estratégias.

Engajar sua persona

Outra grande vantagem do marketing digital é permitir que você tenha a oportunidade de atingir e engajar a sua buyer persona.

Especialmente através de ações de Inbound, será possível construir um relacionamento duradouro com seus clientes e aproximá-los de sua marca.

Através de canais digitais, seus próprios clientes podem interagir e reagir às publicações e conteúdos oferecidos pelo seu negócio. Consequentemente, este engajamento permite que seus próprios clientes propaguem a marca através de um “marketing boca a boca digital”.

Gerar autoridade para a sua marca

Ao investir em Inbound Marketing e ações relacionadas, você conseguirá, através do marketing digital, começar a criar autoridade para abordar determinados assuntos - especialmente aqueles relacionados diretamente ao seu nicho de mercado.

Seja através de um blog, nas redes sociais ou mesmo através do LinkedIn, se você é capaz de ajudar pessoas que estão em busca de informações, conseguirá fazer com que sua marca seja uma referência para aquele assunto.

A vantagem disso é aumentar a confiabilidade na marca. Consumidores apresentam menos resistência e duvidam menos de negócios que se tornam autoridade no que fazem.

Além disso, essa autoridade também pode ser percebida através do seu posicionamento nas páginas de resultados dos buscadores, o que ajuda seu negócio a atrair mais tráfego e, consequentemente, gerar mais oportunidades de negócios.

Alcançar seus consumidores em canais digitais

O enorme alcance de estratégias executadas através de meios online é incontestável, não é sem embasamento que vários especialistas e empresas líderes de seus mercados afirmam que o futuro do marketing é o marketing digital.

Essencialmente toda empresa tem a oportunidade de alavancar canais digitais para alcançar seus consumidores e impulsionar seus resultados. Isso é uma verdade para os ecommerces, lojas físicas, restaurantes, bancos, assim como consultores, corretores de imóveis, freelancers, etc.

Entretanto, isso não significa que qualquer canal trará os resultados esperados. É importante avaliar o seu público, criar sua persona e identificar exatamente onde seus clientes estão.

Resultados mensuráveis

Outra grande vantagem do marketing digital é que os resultados de suas estratégias podem ser rastreados e metrificados, permitindo que seu negócio possa elaborar ações e agir baseando-se em dados reais e informações acionáveis.

Através das métricas já apresentadas neste artigo, por exemplo, fica fácil acompanhar o retorno sobre seus investimentos, a lucratividade de suas campanhas, assim como realizar testes (conhecidos como testes A/B) para identificar qual abordagem proporciona os melhores resultados em determinado canal.

7. Como o marketing digital interage com outros setores

Marketing digital e vendas

É importante reforçar que o resultado de suas estratégias de marketing digital são diretamente dependentes de diversos outros elementos relacionados à diferentes setores em seu negócio.

Atrair os visitantes para seus domínios é apenas um dos primeiros passos, mas só porque um consumidor chegou ao seu website, canal no YouTube ou página na rede social, isso não significa que ele se tornará um cliente fiel à sua marca.

Por isso, antes de empregar esse tipo de estratégia é importante certificar-se que você possui uma estrutura sólida para suportar o tráfego gerado a partir de suas campanhas. Isso é algo que envolve seus produtos, serviços, processos de vendas, equipe de atendimento ao cliente, logística de entrega e até mesmo sua equipe de design.

O fato é que você não vai atingir os resultados almejados ao investir em campanhas de marketing digital se o seu produto ou serviço não for de qualidade, ou se o seu website não tiver uma aparência profissional, ou se o seu negócio não estiver preparado para tirar dúvidas e resolver problemas de clientes.

Temos uma analogia eficiente para exemplificar este ponto: de que adianta um restaurante investir pesado em propagandas e atração de clientes se a comida não for boa, o ambiente não for agradável e o atendimento for ruim?

8. Ferramentas de marketing digital

Ferramentas de marketing digital

Não queremos que você saia daqui sem indicações de ferramentas excelentes, que podem ajudá-lo a realizar campanhas de alto desempenho. Por isso, confira nossas recomendações para diferentes aspectos do marketing digital:

Ferramentas de email marketing

Este tipo de ferramenta deve ser capaz de ajudá-lo a gerir suas listas de emails com facilidade, automatizar e agendar disparos de campanhas, suportar modelos responsivos (otimizados para dispositivos móveis) e rastrear resultados através de relatórios completos.

As ferramentas a seguir cobrem estes requisitos e ainda oferecem muito mais funcionalidades:

Se estiver em busca de mais indicações, não deixe de conferir nossa lista completa com as melhores ferramentas de email marketing.

Plataformas para anúncios

Se o seu objetivo é gerar tráfego pago para a sua página, confira a possibilidade de trabalhar com as seguintes plataformas dos principais canais de marketing digital:

Apesar do custo, a maior vantagem de trabalhar com tráfego pago é a possibilidade de gerar resultados mais rapidamente e depender menos de fatores orgânicos, como por exemplo o ranqueamento de suas páginas no Google.

Ferramentas de análise de resultados

Hoje, a maioria das plataformas e soluções já oferecem seus próprios painéis para acompanhamento de métricas e relatórios, mas quando o assunto é analisar o desempenho se sua página, realmente não podemos deixar de falar do Google Analytics.

O Google Analytics pode ser considerado um dos pilares para essencialmente qualquer estratégia de marketing digital, pois permite que você tenha acesso à informações, gráficos, relatórios, tabelas e insights que só o Google pode oferecer.

Ferramentas de SEO

Para que possa encontrar palavras-chave, analisar competidores, rastrear o ranqueamento de suas páginas e acompanhar a construção de links internos e externos, recomendamos as seguintes ferramentas de marketing digital:

Dessa forma, você poderá atuar de forma estratégia e manter-se atualizado sobre mudanças no posicionamento de suas páginas.

Ferramentas de design

O design de suas páginas e campanhas podem ser a principal diferença entre atingir os resultados esperados ou ter um ROI negativo. Portanto, se está em busca de soluções para criar infográficos, banners, anúncios, pop-ups e outros elementos visuais, recomendamos as seguintes ferramentas:

Mas claro, não podemos deixar de mencionar ferramentas mais robustas e projetadas para profissionais na área, como o Adobe Photoshop e Illustrator.

9. Cursos de marketing digital

Cursos de marketing digital

Como você pôde notar, o marketing digital é um assunto extremamente abrangente e, caso queira especializar-se em uma determinada área ou pelo menos aprofundar seus conhecimentos, existem cursos que podem ajudá-lo.

Recomendamos que confira nossa lista completa com os melhores cursos de marketing digital de diversas escolas e plataformas de ensino online, como:

Entre diversas outras opções para que possa pesquisar por cursos que abordam os mais variados aspectos do universo de informações relacionadas ao marketing digital.

Ajudamos a entender o que é marketing digital?

Esperamos que este conteúdo seja útil para você que deseja empreender e começar a alavancar os resultados de seu negócio através de canais online.

Se achou interessante, não deixe de comentar conosco e compartilhe-o para que cada vez mais pessoas possam incorporar estratégias de marketing digital em seus próprios negócios.

E claro, não deixe de conferir outros conteúdos aqui no blog do JivoChat sobre Ecommerce, vendas, atendimento ao cliente, marketing, ferramentas e muito mais!

2020/04/16

Se gostou deste artigo, também pode gostar destes ...

Dicas para ecommerce, conversão e atendimento