Comércio Eletrônico: O Que É e Como Começar

Descubra o que é comércio eletrônico e como você pode lançar o seu próprio

Você provavelmente já deve ter ouvido que o mercado de ecommerces - ou comércio eletrônico - é um dos mais competitivos do mundo, movimentando trilhões de dólares anualmente entre todos os negócios disponíveis online.

Para você que estava curioso para saber mais sobre o que é comércio eletrônico ou mesmo têm interesse em criar e lançar seu próprio ecommerce, criamos este conteúdo completo onde você aprenderá tudo sobre isso.

O que é comércio eletrônico?

Comércio eletrônico, também conhecido como Ecommerce em inglês, nada mais é o conceito de fazer vendas através de canais digitais, ou seja, pela internet. Diferente de uma loja física no varejo, clientes podem visualizar e comprar seus produtos online - sejam estes produtos físicos que podem ser enviados diretamente para o endereço do cliente ou retirados na loja física ou mesmo produtos digitais, onde o cliente pode acessar diretamente online ou baixar no computador sem a necessidade de uma cópia física.

Trabalhar no mercado digital e vender na internet apresenta desafios diferentes do ambiente físico, especialmente no que diz respeito ao atendimento ao cliente, tendo em vista que não existe o contato frente à frente com o consumidor.

Com isso em mente, ecommerces de sucesso reconhecem a importância de investir não apenas nos canais de vendas, mas também em pontos de contato eletrônico projetados para quebrar barreiras de comunicação, como é o caso do chat online.

Existem diversas modalidades e formas de se vender na internet, nós iremos apresentá-lo a cada uma delas para que conheça suas diferenças e características principais. Mas, antes disso, confira alguns números sobre o estado do ecommerce.

Estatísticas do comércio eletrônico

Avalie alguns dos principais números apresentados no relatório para 2018 de comércio eletrônico da Nuvemshop - uma das maiores e melhores plataformas para criar sua loja virtual no Brasil.

Levando estes dados em consideração, é possível identificar não apenas a amplitude do mercado digital como também a crescente tendência do uso de dispositivos móveis para navegar e comprar online.

Estatísticas do Comércio Eletrônico

Modalidades de comércio eletrônico

Como mencionamos, existem diversas formas de se criar um comércio eletrônico e começar a vender online. Para começar, é importante entender a diferença do tipo de produto sendo comercializado. No ecommerce, você pode vender essencialmente dois tipos de produto:

Além dos tipos de produto, ainda existem diferentes modalidades de comércio eletrônico. Conheça as três principais categorizações:

Ecommerce B2C (Business-to-Customer)

Este é o modelo de comércio eletrônico mais comum, onde empresas e lojas virtuais vendem seus produtos diretamente ao consumidor final. Por exemplo, canais de venda online do Submarino, Casas Bahia, Americanas e outras lojas virtuais são comércios eletrônicos B2C.

Ecommerce B2B (Business-to-Business)

Como o próprio nome já indica do inglês, ecommerces B2B trabalham de “negócio para negócio”. Ou seja, trata-se da venda de produtos entre empresas. Um bom exemplo são canais de vendas online de indústrias, que não estão vendendo seus produtos para o consumidor final, mas sim para outros negócios. Nessa categoria também entram as empresas SaaS (Software as a Service), como empresas que oferecem sistemas de marketing, soluções de atendimento ao cliente - como o próprio JivoChat.

Ecommerce C2C (Customer-to-Customer)

Por fim, temos uma categoria que vêm se popularizando cada vez mais - o comércio eletrônico entre clientes. O maior exemplo seria o comércio realizado em plataformas como o OLX, onde consumidores podem vender seus próprios objetos ou insumos à outros consumidores.

Canais de venda dos comércios eletrônicos

Além das diferentes modalidades, também é necessário identificar os diferentes canais de vendas que incorporam o mercado digital, são eles:

Loja própria

Neste modelo, o empreendedor normalmente utiliza uma plataforma para criar sua própria loja virtual e lança seu negócio online. Aqui, você tem controle sobre seu domínio, de forma que se torna possível personalizar os elementos e menus de sua página, integrar outros sistemas e ferramentas para complementar seus serviços e ter completo controle sobre o cadastro de produtos, clientes, vendas, etc.

Claro, isso também significa que você é responsável pelas transações online e pela logística de entrega e envio dos produtos - a não ser que esteja trabalhando com produtos digitais. Mesmo assim, as melhores plataformas de ecommerce já trazem soluções prontas para impulsionar seu sucesso.

Marketplaces

Os marketplaces são empresas que permitem comércios eletrônicos a anunciar seus produtos diretamente dentro da plataforma ou através de integrações com as lojas virtuais. No Brasil, os maiores nomes entre marketplaces são Mercado Livre, Amazon, Americanas, Casas Bahia, entre outros.

Dessa forma, mesmo que já tenha sua loja própria, ainda é possível anunciar seu produto a partir de um Marketplace. Porém, por se tratar de uma plataforma externa, você normalmente não terá tantas opções de personalização nem controle completo.

Redes sociais

Especialmente com o lançamento do Instagram Shopping, hoje você também já pode transformar seu perfil comercial na rede social em uma vitrine digital, onde conseguirá ofertar produtos e impulsioná-los através de anúncios. Inclusive, isso também é possível diretamente a partir da página de seu negócio no Facebook.

A vantagem de alavancar as redes sociais para seu comércio eletrônico é, principalmente, seu enorme alcance, assim como as ferramentas de anúncio já inclusas, como é o caso do Facebook Ads.

Dropshipping

Outra excelente forma de se trabalhar com comércio eletrônico é através do Dropshipping, um diferencial oferecido inclusive pela própria Shopify - o maior nome entre as plataformas de ecommerce.

A partir deste canal de venda, você não faz o controle de estoque e na verdade age apenas como um intermediador de negociações entre o cliente final e a indústria ou fornecedor. Ou seja, quando um cliente compra um produto em sua página, o pedido é encaminhado para a indústria, de forma que eles cuidem de toda a logística e envio.

Modalidades do Ecommerce

Como começar meu comércio eletrônico?

Conhecendo todas as diferentes modalidades e canais de vendas disponíveis online, você deve estar se perguntando o que é necessário para começar seu próprio comércio eletrônico. E claro, podemos ajudá-lo com dicas essenciais e direções para os primeiros passos.

Defina seu produto e público

Primeiramente é necessário definir exatamente quais produtos você pretende comercializar online. Para isso, podemos ajudá-lo com nossa lista de 85 ideias sobre o que vender na internet, confira e descubra qual nicho chama sua atenção.

O próximo passo é descobrir exatamente quem é o público alvo de seu negócio, ou seja, qual é o perfil de consumidor que consome seus produtos. Para isso, a dica é observar o que já está disponível online e avaliar os comércios eletrônicos de empresas que seriam suas concorrentes.

Construa sua marca e escolha uma plataforma

O próximo passo é construir sua própria marca. Ter uma visão, objetivos e metas, assim como uma marca que repassa profissionalismo é necessário para conquistar a confiança dos clientes online. E claro, isso também impactará como você personaliza a página de seu comércio eletrônico.

Com sua marca já bem estabelecida, está na hora de escolher entre uma das melhores plataformas de ecommerce. Para diminuir seus riscos, não deixe de conferir os planos iniciais e escolher uma solução poderá escalar a medida que seu negócio crescer.

Aqui, você irá cadastrar seus produtos, personalizar o layout e design de sua página para deixar com a cara de sua marca e fazer otimizações para aumentar suas chances de conversão. Além disso, certifique-se de ser inteiramente compatível com dispositivos móveis e invista no atendimento ao consumidor mobile.

Preparar seus canais de atendimento online

O atendimento ao cliente é um dos pilares para o sucesso de qualquer negócio. Por isso, você não deve deixá-lo de lado na hora de lançar seu próprio comércio eletrônico. Durante a jornada do cliente online, dúvidas são extremamente frequentes e você precisa estar pronto para respondê-las rapidamente, da forma mais conveniente possível.

Para isso, considere instalar um chat online gratuito em sua página, como o próprio JivoChat e coloque-se à disposição de consumidores sendo capaz de atender diretamente a partir de seu próprio smartphone com os aplicativos mobile da ferramenta.

Divulgue sua loja

Por fim, com toda a estrutura de seu comércio eletrônico já pronta, com produtos cadastrados e uma boa ferramenta de atendimento ao cliente, está na hora de fazer com que clientes encontrem sua marca.

Para isso, invista em estratégias de marketing digital, como através de ferramentas de email marketing, campanhas e anúncios no Google Ads e nas redes sociais e claro, não deixe de trabalhar com foco em SEO (Search Engine Optimization) para impulsionar seu tráfego orgânico.

Como Começar seu Comércio Eletrônico

Pronto para abrir seu comércio eletrônico?

Agora que você sabe tudo sobre comércio eletrônico, aproveite nossas dicas, encontre seus fornecedores e lance sua própria loja online. E claro, não deixe de aproveitar diversos outros conteúdos aqui em nosso blog dedicados exclusivamente à ajudá-lo a atingir os resultados esperados.

Não se esqueça de instalar o JivoChat em sua página e alavancar o atendimento ao cliente para impulsionar sua primeira venda. Confira nossos recursos e descubra o potencial desta ferramenta para que possa transformar visitantes em clientes e fidelizá-los.

2019/09/10

Se gostou deste artigo, também pode gostar destes ...

Dicas para ecommerce, conversão e atendimento